CONSTELAÇÕES ORGANIZACIONAIS


CONSTELAÇÕES ORGANIZACIONAIS 
UMA NOVA METODOLOGIA PARA CONFLITOS DO MUNDO EMPRESARIAL


As vezes, as Organizações e as Empresas se encontram com distintos problemas: a empresa não se desenvolve adequadamente, os clientes desaparecem, não se consegue inovar os produtos, os empregados estão em constante conflito, a empresa não deixa que o negocio se desenvolva, os empregados vão sem razão aparente, etc.

Onde está o erro? 

Uma analise racional pode nos dar pistas ou indicar parte do problema, porem nunca uma visão geral. As Constelações Sistêmicas. 

As recentes investigações nesta área nos tem levado ao descobrimento de novas formas de analise de como as organizações evoluem e se desenvolvem com êxito. Através de uma utilização habilidosa das Constelações Organizacionais, se consegue descobrir dinâmicas ocultas que estão em funcionamento nas empresas.

Isto se realiza de tal forma que, de uma maneira fácil e direta, é reconhecido por todos os que trabalham na empresa.

Problemas complexos, seja a estrutura organizacional, o reconhecimento apropriado e genuíno dos empregados, podem ter soluções muito fáceis. Empresários, diretores e consultores tem cada vez mais curiosidade e intriga para com as soluções, quando se utilizam das Constelações Organizacionais e o pensamento sistemático.

A técnica original de uma Constelação consiste em que o cliente eleja pessoas não conhecidas para representar seus empregados, os departamentos da empresa, os clientes e incluso os produtos.

O cliente coloca estes representantes no lugar que sinta que é adequado e de uma forma intuitiva. A continuação, esses representantes dizem o que sentem, que movimentos gostariam de fazer e se sentem que falta alguém ou algo. Os representantes se movem até que sintam que estão no lugar adequado a fim de levar tranquilidade e equilibrio a todo o sistema.

Em situações que exijam confiança e privacidade é possível utilizar esta metodologia só com a presença do cliente, substituindo os representantes por objetos,figuras,etc.

As soluções encontradas com representantes “reais” tem mais força e impacto, porem esta aproximação é mais interessante como diagnostico e como inicio de um trabalho, ou quando as circunstâncias assim o exigem.


A parte interessante desta metodologia é que o cliente fica com uma imagem clara da situação atual, da eventual solução e dos caminhos que tem que percorrer. Tudo se realiza de uma forma intuitiva e fluida, o que faz com que a solução fique totalmente integrada com o cliente e seja mais fácil sua aplicação.

Qualquer pessoa é um posto de responsabilidade, na indústria, comércio, serviços, ou governo, numa organização de saúde ou educação, pode-se beneficiar desta metodologia e encontrar boas soluções em pouco tempo.

O que é um Sistema 

“Um Sistema é um conjunto de elementos que estão interconectados entre si numa continua relação de troca”

Em outras palavras, um sistema é qualquer grupo de pessoas que habitualmente trabalham, aprendem,  se divertem ou se relacionam em conjunto. Inclui os donos das empresas, os fundadores, diretores, empregados, produtos, mercado, clientes, etc, em empresas ou organizações, clubes de esporte, hospitais, governo, etc.

O denominador comum destas organizações é que estão compostas por seres humanos. A dinâmica sistêmica surge quando os seres humanos funcionam num grupo. 

Nosso primeiro Sistema 

Nosso primeiro sistema é um sistema familiar: desde nosso nascimento, começamos a aprender como funcionam os sistemas. Este conhecimento é tão automático que a maior parte das vezes não somos conscientes disso, da mesma forma que não somos conscientes de que respiramos.

Este conhecimento implícito do comportamento sistemático é levado pelas pessoas a outros grupos durante toda nossa vida. Instintivamente pensamos que temos um comportamento adequado nesses grupos, sem querer pensar nisso.

Nem sempre os demais compartilham a nossa forma de ver as coisas, nem nossa visão do que é um comportamento adequado, pelo que se pode haver mal entendidos ou atritos quando nos integramos num novo grupo.

O instinto de permanecer 

Um dos instintos mais fortes dos seres humanos, é o de permanecer em qualquer grupo ao que estejamos associados. Nos sentimos bem se estamos “bem encaixados”, mas incômodos se não conseguimos. Esta lealdade ao grupo é o que capacita as organizações à trabalhar. 

A cultura da empresa 

Cada sistema desenvolve seu próprio padrão de comportamento e rotina (como se faz as coisas por aqui) e isto é o que se denomina a cultura da organização. As novas pessoas que entram no sistema, tomam consciência disso de uma forma inconsciente e sempre há membros do grupo que os lembra desse comportamento esperando que seja seguido e adotado. Por exemplo, suponhamos que o horário normal de trabalho de uma empresa é de 9:30 h à 18:00 h.

Porém se todos os empregados se acostumaram a sair às 19:00 h, aqueles que se vão na hora exata (18:00) poderão ser taxados de empregados “part-time” e serão deixados de lado. 

A consciência 

O ser humano tem um “monitor interno”. Que chamamos consciência que está sempre nos alertando e dizendo se estamos atuando corretamente em relação ao grupo que pertencemos. A consciência é uma manifestação de nosso instinto de permanência. Assim, se fôssemos contra a cultura do sistema, não sentiríamos incômodos (culpas) – por exemplo, se eu vou para casa “logo” (exemplo anterior), sem embargo, a medida que seguimos a cultura da empresa, nos sentimos mais relaxados. 

Pertencemos a muitos sistemas 

Todos nós pertencemos a muitos sistemas. É normal experimentar tensões que são provocadas quando as necessidades de um sistema são incompatíveis com as necessidades do outro. Suponhamos que o mesmo dia em que quero ir à festa de natal de minha empresa quero ir ver meus filhos jogar futebol no colégio. É impossível estar em dois lugares ao mesmo tempo, me sentirei culpado ou incomodo em relação ao sistema que “decepciono.” 

As empresas incluem muitos sistemas 

Uma empresa ou uma organização, em sua totalidade, representa um sistema. Porém estão os departamentos, seções e outras estruturas que também representam sistemas autônomos; porem que por outro lado, são subsistemas que pertencem a um todo. Se pertenço a uma empresa ABC e falo com pessoas distantes à empresa, expresso meu orgulho por trabalhar nela: porem se tivera uma partida de futebol entre os departamentos da empresa, tomaria parte em meu departamento. 

Ainda que a direção da empresa tente promocionar uma cultura compartida por toda organização, ocorre as vezes que a cultura dos departamentos é mais forte. Isto origina tensões muito frequentes e podem ser muito difíceis de superar. 

Os temas sistêmicos 

Como pertencemos a vários e diferentes sistemas, mal entendidos e conflitos entre as diversas culturas podem surgir muito facilmente. Em muitos casos, esses conflitos são relativamente pequenos e se resolvem instintivamente dentro do próprio sistema (uma espécie de processo continuo de auto-cura) porém, em outras ocasiões, isto não ocorre e, então, é necessário intervir. 

Os Princípios Sistêmicos 

Ademais dos equívocos e conflitos causados pelas distintas necessidades incompatíveis dos diversos sistemas, também surgem outras questões quando os Princípios Sistêmicos não são seguidos. 

Os Princípios Sistêmicos são: 

• O Respeito é o principio mais importante (o que é, deve ser permitido ser)

• No sistema todos tem o direito a ter um lugar (permanência)

• Tem que haver um equilíbrio no dar e receber: entre os indivíduos, o sistema e diferentes   partes do sistema.

• O sistema exige que certas prioridades e ordens devam ser observadas. Isto inclui a experiência, especialização, qualificação, hierarquia funcional, etc. 

É importante indicar que estes Princípios Sistêmicos não são “leis” nem “regras” já que os sistemas podem seguir funcionando mesmo sendo ignorado (são como os princípios da física). Porem se não seguimos as instruções, podemos por em risco seu funcionamento)
Quando se teme em conta os princípios sistêmicos, a organização funciona de uma forma suave, com mais harmonia e conforto – parece que existe uma espécie de sensação de relaxamento e que tudo vai a seu respectivo lugar.

Por que necessito da Consultoria Sistêmica? 

Seria normal pensar que, como os seres humanos são seres sistemáticos, todos sabem automaticamente como atuar nos sistemas e como interatuar com o que nos rodeia, será que o fazemos? Consideremos as seguintes situações:

• Todos pertencemos a muitos sistemas diferentes, pelo que existe uma possibilidade de conflitos entre os sistemas, porém como posso comprovar que isso acontece?

• Quando se deixa de lado os princípios sistêmicos a organização reaciona de uma forma inconsciente e poderosa; como sabemos qual dos princípios foi deixado de lado e como podemos corrigir?

• As pessoas também trazem seus sistemas familiares ao trabalho; mas como se consegue descobrir se determinados assuntos, originados no sistema familiar, afetam o sistema da organização?

Estas perguntas podem ser impossíveis de responder a menos que saiba onde e como observar. Ademais de saber para onde observar, é necessário um método que mostre o que está ocorrendo, pois toda a informação sobre as questões sistemáticas está guardada no nível subconsciente da organização. Ninguém pode dizer: “As coisas não vão bem porque um Principio Sistêmico não foi seguido”. O método que se utiliza para trazer esta informação à luz é o método das Constelações. 

O que é o método das Constelações? 

Através de uma constelação se monta o sistema da empresa ou organização para que se consiga mostrar toda a informação sobre as questões sistêmicas. Utilizando esta informação, se pode aconselhar ao cliente sobre eventuais soluções que possam restaurar o equilíbrio e a harmonia do sistema. Este método é rápido e se processa em distintas fases, desde o diagnostico até a resolução. Não é necessário coletar informação detalhada sobre a organização. 

Quem pode utilizar a Consultoria Sistêmica? 

A utilização desta metodologia se aplica a dirigentes e outros responsáveis com o fim de descobrir os problemas e a resolução dos mesmo na organização. Isto se poderá realizar para toda a empresa, para um tema mais especifico incluso como o “coaching” antes de uma reunião importante onde se previne mudanças.

A maior parte do trabalho sistêmico se realiza com dirigentes e responsáveis das organizações ou departamentos onde o descobrimento das Dinâmicas Ocultas dos sistemas é fundamental para o êxito da empresa ou organização. Também se utiliza muito para que os indivíduos reconheçam sua posição na empresa, dinâmicas para uma eventual mudança, etc.

Marcia Delgado 

Agende a sua Constelação pelo Fone : (11) 3578-2057
namaskarcursos@outlook.com.br