domingo, 17 de novembro de 2013

DO MEDO À GRAÇA



DO MEDO À GRAÇA
17 de Novembro de 2013: Lua Cheia em Touro às 3:17 pm GMT
Sarah Varcas


Esta Lua Cheia ocorre no final da temporada de eclipses para encerrar este período que viu uma série de configurações astrológicas muito intensas e sentiu o gosto forte do que está por vir em 2014.

Em conjunção com a estrela fixa Algol, carinhosamente conhecida como “a estrela mais malévola do céu”, seríamos perdoados se pensássemos que esta Lua Cheia em particular teria um efeito muito intenso. Entretanto, seu relacionamento com Júpiter e Marte nos oferece um ponto de vista criativo sobre o que, em outra ocasião, poderíamos ter considerado má notícia.

Uma coisa é certa: no momento, o cosmos está nos mantendo em alerta, e esta Lua não é exceção, pois nos oferece a oportunidade de criarmos algo substancial a partir dos nossos desafios recentes: algo que possamos levar adiante no próximo estágio da nossa jornada.

E é aqui que entra Algol, porque enquanto não conseguirmos reconhecer o valor de olharmos diretamente nos olhos dos nossos medos mais profundos, dos nossos maiores desafios, dos nossos maiores traumas, em toda sua glória atemorizante, seremos sempre diminuídos por esses aspectos de nossas vidas que se levantam como para nos destruir.

E não podemos nos dar ao luxo de sermos diminuídos agora.
Há muitas coisas em jogo e muito mais para ser feito!

A mensagem central desta Lua Cheia é persistência.

Ela nos chama a atenção para a necessidade de persistir a fim de transformar; pois a mudança não chega do nada, num piscar de olhos, mas passo a passo, à medida que enfrentamos nossos demônios aparentes e os vemos dissolverem-se diante do nosso olhar firme e inabalável.

A transformação exigida de nós agora não é aquela que muda a superfície da nossa vida, mas as profundezas do nosso ser, as próprias raízes do que somos.

Ela nos reestrutura de modo que não mais vivamos na negação ou ignorância das consequências de ser quem somos, de estar onde estamos e quando estamos. Esta é uma era de despertar e, assim sendo, temos que dar um passo adiante e assumir nossa parte naquilo que significa estar vivo neste momento.

E se não conseguirmos fazer isso, ainda assim desempenharemos nosso papel – literalmente – pois essa própria falta de consideração providenciará suas consequências, para que voltemos a navegar no curso devido.

Algol reúne-se com a Lua neste momento, para nos lembrar que a dor que nos esforçamos tanto para evitar não irá a lugar nenhum enquanto não a enfrentarmos e olharmos para ela pelo que ela é. Só então ela poderá começar a mudar e se transformar em algo muito mais criativo, inspirador e produtivo.

Qualquer falta de disposição para fazermos isto apenas a congelará como uma pedra… e uma parte do nosso coração também… até chegar o momento em que nos voltemos para ela e a convidemos para falar sua verdade, iniciando assim a cura.

Então, embora esta não seja tão confortadora quanto algumas Luas taurinas, ela vem com um tipo poderoso de garantia: que quanto mais dispostos estivermos para sentir a dor, mais leve será a nossa carga.

Este é o paradoxo do sofrimento: a própria coisa que todos nós tentamos evitar, no momento de sua aceitação transforma-se numa semente de graça. Esta Lua nos diz que não há nada a temer, se conseguirmos encarar o próprio medo, porque então poderemos agir com clareza e sabedoria.

Não a partir de uma posição encolhida e intimidade que se acovarda diante da verdade, mas de uma posição de coragem e força, que reconhece a gravidade das tarefas à frente e a importância de completá-las com o máximo de nossa capacidade.

Desejo a todos uma Lua Cheia poderosa e fortalecedora.

Sarah Varcas


http://stelalecocq.blogspot.com/2013/11/do-medo-graca.html
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br
Fonte: http://astro-awakenings.co.uk/17th-november-2013-full-moon-in-taurus-317-pm-gmt
© Sarah Varcas. Todos os direitos reservados. É dada permissão para compartilhar livremente este artigo em sua totalidade, desde que seja dado todo crédito ao autor. E que seja citado o site onde este texto é oferecido gratuitamente: 
www.astro-awakenings.co.uk
Grata Vera!