sábado, 11 de agosto de 2012

COMO AMAR AS PESSOAS QUE EU NÃO GOSTO?


Mandala do Amor Incondicional (*)

COMO AMAR AS PESSOAS QUE EU NÃO GOSTO?
Uma mensagem de Jennifer Hoffman
3 de Agosto de 2012


Querida Jennifer. Estou tentando com grande esforço, amar a todos em minha vida e vê-los a partir da perspectiva do amor incondicional. Liberar os cordões e permanecer focada em minha intenção de amor, paz e alegria em minha vida, muito me tem ajudado. Mas o que fazer em relação às pessoas que eu não aprecio e que não gosto que estejam por perto? Algumas delas são meus familiares e eu me sinto um pouco culpada sobre isto, mas como posso incluí-las na energia do amor incondicional?


Resposta de Jennifer: 

Esta é uma pergunta que é feita por muitos que estão percorrendo conscientemente um caminho espiritual: como amar as pessoas que elas não gostam. A resposta lhe dará a paz de espírito e irá liberar a culpa que você está sentindo.

Em primeiro lugar, temos que encarar o amor incondicional e o fato de gostar, separadamente, porque eles são diferentes. Você pode unir o amor incondicional ao gostar e o resultado será benéfico, pacífico e amoroso. Mas você irá lutar se tentar reconciliar os seus vários sentimentos de “gostar” com pessoas e situações diferentes, sem o amor incondicional.

O amor incondicional é uma energia de vibração elevada que existe no Universo. É o que já somos, e o que temos a fazer, é integrar isto em nossa consciência, que somos e temos esta energia. Nada temos a “fazer” com o amor incondicional, apenas reconhecer a sua presença.

Gostar” é muito diferente, porque é um julgamento e uma expressão da energia emocional que, embora o confundamos com o amor incondicional, não são a mesma coisa. O Julgamento é o fundamento da energia emocional, que faz parte da terceira dimensão. Quando você expressa uma emoção, está também expressando um julgamento, porque tem que criar um julgamento para ter esta emoção.

Você pode gostar de brócolis e não gostar de rabanete. Pode gostar de uma coisa e não gostar de outra. Quando diz que gosta de algo ou de alguém, você está simplesmente expressando um julgamento. Achamos que a expressão da energia do amor incondicional somente se estende àquelas coisas que “gostamos’ e com as quais estamos confortáveis. Mas isto não é verdade.

O amor incondicional existe sem julgamento e assim que tentamos unir o julgamento da energia emocional e o não julgamento do amor incondicional, criamos um conflito. Se temos que amar a todos, o que fazemos em relação às pessoas que não gostamos?

Nós gostamos daquelas coisas com cuja energia nos sentimos alinhados e que ressoa com a nossa. A um nível mais elevado, todos nós temos ressonância e estamos conectados com e através do amor incondicional. Então temos que nos conectar com a energia dos outros e é aí que as coisas ficam confusas.

O sentimento de que não gostamos de alguém, significa que as suas vibrações energéticas não estão alinhadas com as nossas. Assim, eles nos deixam desconfortáveis, criam os nossos medos, não podemos nos conectar com eles de maneiras que nos tragam alegria, porque não há nenhum alinhamento energético. Isto não significa que não possamos lhes dar o amor incondicional, porque podemos, através da remoção de nossas energias emocionais e julgamentos.

Expressar a energia do amor incondicional na terceira dimensão exige desprendimento e aceitação, onde você está desvinculado de qualquer julgamento e aceita a tudo e a todos, a cada momento. Isto não significa que você tenha que gostar da energia, querer estar perto dela ou tentar adaptá-la a sua vida: você tem apenas que aceitá-la e não julgá-la.

Isto se torna mais difícil com a família, porque todos nós temos julgamentos sobre os relacionamentos familiares e que tipos de emoções e de conexões devem existir dentro deles. Mas ainda que concedamos a nossa família o amor incondicional, podemos ainda nos sentir desalinhados energeticamente com eles.

Não temos que tentar encontrar maneiras de gostar deles e criarmos uma conexão emocional. De fato, dar-nos permissão de reconhecer a nossa incompatibilidade energética, pode ser uma escolha muito estimulante, dando-nos alegria, paz de espírito e satisfação. Apenas porque amamos alguém, não significa que temos que gostar dele. Que conceito!

Temos apenas que aceitá-lo, sem julgamento, desligarmo-nos de quaisquer obrigações emocionais que impomos a nós mesmos e liberarmos os nossos julgamentos.

Esteja no amor incondicional e crie a sua vida a partir deste ponto. Reconheça que o que você não gosta, representa um desalinhamento energético e reconheça-o sem julgamento, mantendo o fluxo de sua energia.

Isto permite que as energias mais elevadas do amor incondicional estejam presentes na terceira dimensão e nos libere de quaisquer obrigações de tentar nos alinhar a situações e pessoas que não se encaixam em nossa energia. E isto cria relacionamentos tranqüilos, satisfatórios, que são livres de julgamentos e de expectativas, que servem ao desejo de todos para alegria, paz, abundância e amor.


www.urielheals.com
Tradução: Regina Drumond 
reginamadrumond@yahoo.com.br


(*) Sobre a imagem "Mandala do Amor Incondicional": 
"Nas cores da Chama Trina: rosa (Divino Amor), dourado (Divina Sabedoria) e azul (Divino Poder). Segundo Celina Fioravante em seu livro "Mandalas - Como Usar a Energia dos Desenhos Sagrados" (Ed. Pensamento), a energia do número nove traz do plano divino emanações que atuam acentuadamente na mental, gerando condições especiais para que a alma possa se fortalecer.
O nove também está ligado ao conceito de especial, representa tudo o que é alcançado depois que se mostra determinação e se dá o tempo necessário.
Observe esta mandala e mentalize o chacra cardíaco se expandindo para irradiar amor. Visualize a Chama Trina intensificada, permeando cada célula e molécula de seu corpo. Lembre-se de que amando a tudo e a todos estamos amando a nós mesmos, pois somos todos um."

Fonte: Anel de Fada