domingo, 29 de julho de 2012

P’TAAH - O PONTO ZERO E VIVENDO INTERIORMENTE O MISTÉRIO




O PONTO ZERO E VIVENDO INTERIORMENTE O MISTÉRIO
P’TAAH 
ATRAVÉS DE JANI KING


A minha primeira pergunta tem a ver com o ponto zero. Um homem chamado Gregg Braden alega que o campo magnético da Terra está se enfraquecendo, e a sua rotação está desacelerando. Supõe-se que isto seja o “ponto zero”. Algumas pessoas se valeram disto para insinuar que a Terra parará de girar, e que poderá então começar a girar na direção oposta. Isto é verdade?

Não, não é realmente assim. Entenda, nós lhe lembramos mais uma vez que o que você percebe como a sua Terra, o que você percebe como “espaço externo”, o que você percebe como algo exterior, é de certo modo, um simples reflexo da consciência ou da percepção da humanidade. Agora, se nós fôssemos lhe dizer as palavras “ponto zero”, o que isto evocaria?

Para mim, isto evocaria um sentimento de nada, uma interrupção da vida ou talvez o início da vida.

Está certo. Isto, de fato, está muito próximo da marca. Você poderia dizer que o ponto zero, em seu sentido mais amplo, é o vazio da criação. O ponto zero, então, mantém dentro de si mesmo, cada possibilidade. Isto que foi chamado de ponto zero, é mais este espaço escuro, por meio do qual a consciência humana espera para avançar para redescobrir outro tipo de realidade.

E é isto o que se supõe que acontecerá aproximadamente em 2012 ou 2013?

Isto está correto. A Terra está passando por uma jornada de transformação, assim como vocês, porque a consciência da humanidade e a consciência do planeta estão ligadas. Mas a Terra não deixará de girar. Certamente há um tipo de mudança constante do ponto magnético, das polaridades do planeta. Elas não deixam de funcionar, mas elas se movem. Não é que a Terra parará de girar ou começará a girar em outra direção. Ela continuará em sua órbita, mas o ponto de polaridade do planeta mudará, levando a alterações em seus padrões de tempo.

Você tem um senso do “Eu”, ou está além deste nível?

De certo modo, nós somos simplesmente um grande grupo de energia que se experiencia como muitos “Eus”. Por exemplo, nosso canal é parte de quem somos, e assim quando nos envolvemos nesta consciência que ela sente como sendo dela, então realmente nós temos este senso de identidade, que é a identidade dela, e assim é. Nós temos de muitas outras maneiras este modo de experienciar como vocês experienciam o “Eu”, mas em um sentido mais amplo, nós estamos além desta estreiteza mental.

Está certo, assim é a mudança de pólos que você está se referindo aqui.

Realmente.

A partir do que eu li, isto poderia ser muito caótico para as pessoas que vivem no planeta. Isto causaria tempestades e terremotos e todos os tipos de coisas.

Bem, você sabe, amado, a verdade é que estas coisas nunca param. E, como nós indicamos muitas vezes com o decorrer dos anos, vocês permanecerão situados, de acordo com a sua consciência, dentro da estrutura do seu mundo físico e da parte física do seu planeta.

Interessante. Para prosseguir nisto, algumas pessoas perguntaram por que você parece tão cuidadoso ao não mencionar tempos ou datas específicos, dizendo que temos o poder para escolher que tipo de futuro nós criaremos. Entretanto os anos 2012 e 2013 é um período que você falou muitas vezes no passado. O que há de tão especial nestes anos em particular?

Uma das razões pela qual não falamos muito sobre o tempo é simplesmente porque o tempo é relativo. O que você considera como um período específico de tempo é, em um sentido, o que você acha que é de qualquer modo. Você pode chegar a esta compreensão quando você compreender que o que você chama de sua história, é de fato uma coleção de eventossimultâneos.

Fora deste continuum de tempo-espaço, o tempo como você o compreende, não existe. Muitas de suas histórias que caracterizam o tempo são somente histórias em seus próprios termos, e não têm relevância fora de sua mente. Assim, não é que não desejemos discutir o tempo, mas simplesmente que a sua percepção de tempo é totalmente diferente.

VIAGEM NO TEMPO:
UM TRUQUE DA CONSCIÊNCIA

Ao falar da percepção humana de tempo, eu fico fascinado pelas histórias e livros que tratam de pessoas que viajam no tempo e recuam e avançam. Eu sei que você disse que a viagem no tempo é muito factível. Você faz com que ela pareça relativamente fácil se você puder se afastar deste véu.

Naturalmente, você se move através do tempo em sua mente durante todo o tempo, porque você está constantemente engajado em se lembrar do seu passado, até se ele fosse somente ontem. Do mesmo modo, você se projeta em um futuro que (em seus termos) não ocorreu ainda - ao escolher a sua realidade desejada, de certo modo, quer você o faça por projeto ou não.  Deste modo, você mesmo é o viajante do tempo.

Agora, viajar no tempo no mundo físico é um pouco mais complexo porque requer que a sua parte física se mova além do tempo-espaço como você o compreende e se transfira em outra estrutura, outra realidade dimensional. E é, naturalmente, como um véu. A tecnologia da viagem no tempo física, ou transferência no tempo-espaço, é algo muito antigo em seus termos. É assim que aqueles que você chama de seus irmãos e irmãs do espaço vêm visitá-lo. Eles se movem através do tempo e do espaço; eles se movem interdimensionalmente. De certo modo, não há tal diferença entre a viagem no tempo física e não física.

Eu sinto que a chave aqui é a mesma chave quanto a tudo mais que você falou. É ser capaz de se amar e de se aceitar ao ponto onde você tem a informação que precisa, em um ponto em que tudo se torna conhecido e relativamente fácil.

Realmente é assim. Há também um tipo de truque da consciência, assim falando, quanto a esta idéia da matéria ser sólida. Quando você pode se mover através da matéria, é, de certo modo, o mesmo que se mover através do tempo. É a mesma coisa realmente.

Você quer dizer como ser capaz de atravessar uma parede? Este tipo de coisa?

Realmente. Porque isto é também se mover através do tempo.


Está certo. Eu acho que é um pouco mais complicado compreender do que eu pensei que poderia ser. Eu não cheguei lá ainda.

Bem, não. Naturalmente, uma das razões é que você está, como conseqüência de sua estrutura de crenças, preso no tempo do mesmo modo que você está preso em sua parte física sólida. Você entende?

Sim, absolutamente. Um pouco mais sobre a viagem no tempo. Por muitos anos eu estive estudando informação sobre os Wingmakers. Supõe-se que eles sejam uma raça central de seres que estão aqui, eu imagino, para nos auxiliar em nossa transição. P’taah, você está familiarizado com os Wingmakers? Você teria algo a dizer sobre eles ou este é um assunto que você não está interessando no momento?

Nós diríamos somente isto, se esta possibilidade de averiguação o auxilia a chegar a uma compreensão mais ampla de quem você é e qual é o âmbito extraordinário de suas possibilidades, então realmente é válido.

Certo. Há muitas possibilidades diferentes para as pessoas escolherem e elas deveriam escolher o que ressoe com elas, a fim de aprender a parte mais ampla de quem eles são. Eu imagino que esta seja uma destas.

Realmente. Você sabe, amado, quando você se torna mais expandido em sua consciência, e você observa alguns de seus irmãos e irmãs e vê no que eles estão envolvidos, você pode ficar inclinado a dizer para você mesmo: “Meu Deus, como alguém poderia ser tão estúpido quanto a acreditar nesta tolice?” Não é para que você julgue, entretanto, mas para que somente reconheça que o caminho de alguém é válido. Uma epifania, como você o chamaria, para a compreensão de sua própria magnificência, o seu próprio poder, a sua própria conexão, poderá vir a qualquer momento através de quaisquer meios. Você entende?


É verdade. Eu reajo e fico zangado quando alguém rebaixa os ensinamentos de entidades como você ou de entidades que vêm à Terra para nos ajudar. Eu sei que este menosprezo é parte do seu caminho, e sei que há algo para eles aprenderem, assim eu não tenho certeza por que eu reajo assim e fico zangado.


Quando você fica zangado, é sempre quanto a se sentir impotente para mudar algo ou alguém. E você sabe, querer mudar o outro é não honrar a soberania do outro. Está certo se as pessoas dizem coisas negativas sobre mim, ou certamente alguém ou algo mais. De certo modo, tanto quanto você está preocupado, tudo isto é somente uma história que pretende lhe trazer a um momento de oportunidade, de modo que você possa compreender este sentimento de impotência, que é certamente um de seus velhos problemas.

A outra coisa, entretanto, é que parece que não o fizemos por nossa própria iniciativa. Nós ficamos presos na sopa, neste medo que nós criamos, por tanto tempo, e aqui estão estas entidades que vêm aqui para nos ajudar. Eu sei que o que você está dizendo é verdade. Eu sinto a impotência, mas também eu apenas sinto como se tivesse que dizer algo quando alguém diz alguma coisa incrédula ou depreciadora. Nós não podemos fazer isto por nós mesmos, e eu fico muito grato pela ajuda que você nos dá. Eu quero que outras pessoas compreendam isto também, ou algo.

Bem amado, lembre-se de que nada precisa ser estabelecido.

Sim, eu sei. Eu sei. Eu sei. Eu estou sempre tentando estabelece-lo de qualquer modo. Eu imagino que seja uma lição difícil para eu aprender.

Isto está certo. Nós podemos rir um pouco sobre tudo isto. (Todos riem). É interessante quantas vezes em sua vida você esteve envolvido no que é denominado uma “veneração” ou “loucura” ou “inválido”. Você criou muitas situações em sua própria vida por alguns anos que atrai este tipo de julgamento negativo.

Você está dizendo que eu fiz isto porque há algo nesta experiência que eu preciso aprender ou que deseje aprender?

Certamente.

Eu simplesmente não aprendi isso ainda.

Oh, está certo. Trata-se somente de sentimentos de impotência. E todos vocês têm metodologias diferentes pelas quais vocês trazem estas reflexões.


RECONHECENDO OS “INFORTÚNIOS” COMO OPORTUNIDADES DE APRENDIZAGEM.


Sim. Bem, isto nos leva a outra pergunta. Algumas pessoas com as quais eu falei não compreendem – e eu vou me incluir nisto – como elas criam os seus infortúnios. O desconhecimento de como elas criaram estas coisas tem gerado muitos medos sobre o que elas poderiam criar involuntariamente. Em outras palavras, como alguém cria algo no qual ela ou ele não estava focalizando – como, por exemplo, um acidente de carro? A pessoa não estava se focalizando nisto ou colocando a sua energia nisto, e, entretanto, isto aconteceu.

Você sabe, amado, todas as suposições em sua questão voltam à idéia de que ter o acidente foi uma má coisa. Veja, se você começar com a premissa de que tudo é perfeito, então não importa o que seja ou como você o crie ou de onde você o crie, sempre é uma oportunidade de vir a saber mais. Você poderia dizer que o ponto importante está na questão: “Qual é a reação?”.

Este é o ponto?

Certamente. Um “acidente”... não há tal coisa como um acidente. Vocês criaram a circunstância, e esta circunstância resulta em um paradigma diferente do que existia antes que este incidente ocorresse. E neste novo paradigma chamado de “após o acidente”, qual é então a reação? Como vocês agem nesta nova situação? O que isto o força a fazer? O que vocês são incapazes de fazer? E qual é o presente?

Em outras palavras, tudo é um presente, de um modo ou de outro. Encontrem o presente. É pelo fato de vocês terem a oportunidade de observar uma estrutura de crença? É para que vocês criem uma oportunidade de parar e ficar tranqüilos, se interiorizarem ao invés de sempre se externarem? É uma situação onde vocês são solicitados a confiar em mais alguém para lhes servir do que vocês sempre servirem? E lembrem-se, não tem que ser algo terrível. Não tem que ser tão sério.

Está certo. Assim, até como um pouco de aborrecimento – por exemplo, eu tive uma colher presa em minha remoção de lixo no outro dia. Até algo como isto, se eu pudesse observar isto e pudesse ver que eu criei isto por um propósito, então eu posso me sentar e imaginar o que é que eu estou tentando me mostrar?

Certamente. Qual é o presente? Ao que me leva esta história, emocionalmente falando? Ao que isto me conduz para me dar uma compreensão mais ampla de mim mesmo?


VOCÊ NÃO PODE SABER TODAS AS RESPOSTAS.

Está certo. Assim é como você honra estas crenças encobertas e escondidas? Fazendo estas perguntas?

Absolutamente. Observando a reação para qualquer situação, através das reações emocionais ou até através da circunstância que afirmamos antes, você pode vir a ver algo sobre você mesmo do qual não estivesse anteriormente consciente. Veja, você pode até nem conhecer, em seu estado humano, todas as respostas. É necessário para você, todos vocês, aprenderem a aceitar o mistério que existe e simplesmente se focalizar em como você está no seu "ser". Não se preocupe com a história exterior.

Nós lhe daremos um exemplo, amado. Deixe-nos usar a situação da colher no triturador de lixo. Deixe-nos dizer que, antes que isto ocorresse, você estava se apressando para sair de sua casa para fazer alguns negócios, e que por causa desta situação você não foi capaz de sair precipitadamente. Agora, deixe-nos retornar na situação e considerar uma possibilidade. Digamos que você entrasse em seu veículo e saísse apressadamente para o seu compromisso de negócios, e ao fazer isto teria se envolvido em algum tipo de situação relacionado ao tráfego que não teria, sob qualquer condição, sido agradável a você. Pelo fato de você ter permanecido para tratar da situação em sua cozinha, você criou um episódio suave para este compromisso. Você foi um pouco mais tarde do que tinha planejado, e assim tudo foi perfeito. Você compreende?

Sim, eu compreendo.

Você não pode nunca – qualquer um de vocês – vendo em torno de todos os ângulos, saber o que está ocorrendo na cena maior. Você pode somente ter o conhecimento de que tudo o que ocorre é para o seu benefício, se você simplesmente permitir que assim seja. Lembre-se de que tudo está perfeito, sempre, e que tudo existe de modo que você possa vir a conhecer o milagre que você é. Assim, você poderá vir a conhecer a sua conexão com Tudo O Que É, e vir a saber que você é realmente Tudo O Que É, participando deste jogo chamado vida. Nada poderia ser algo tão perfeito na verdade mais ampla disto.

Certo! 
Obrigado, P’taah.

Lembre-se também que todos vocês estão muito ocupados tentando dar sentido a algo que nunca faria sentido.


Isto é retornar ao mistério?

Certamente. E isto, amados, é o suficiente para este dia.
Nós esperamos ansiosamente para continuar esta discussão em outro momento.
Enquanto isto, com o maior amor, nós nos despedimos de todos vocês.

Namastê ✺

P’taah


Através de Jani King
www.Ptaah.com
Traduzido por: Regina Drumond 
reginamadrumond@yahoo.com.br