domingo, 15 de abril de 2012

ROMPER COM AS CRENÇAS



ROMPER COM AS CRENÇAS
por Vera Ghimel 
veraghimel@oi.com.br


Quando chegamos ao planeta Terra, repetindo o que eu já escrevi em outros artigos, temos uma espécie de rascunho pré-programado antes de nascer. Ele é confeccionado por nós mesmos segundo as nossas crenças do momento. Ninguém interfere. Mas temos a possibilidade de sairmos dessa programação, a maioria das vezes punitiva e regada a remorso e culpa.

Sei que o planeta Terra é um planeta para esse tipo de experiência. Seres em evolução se autoflagelando para sentirem-se libertos, pelo caminho da dor. A Cura Kármica nos oferece a libertação desse processo cármico.

Quando há um despertar, a pessoa percebe que pode aprender pelo caminho do amor e passa então a ser administrado e regido pelo seu EU SUPERIOR, ou DEUS ou qualquer outro nome que se atribua a essência de que esse ser humano foi feito.

Sua vida passa a ser mais espontânea e conectada. O seu Ego finalmente não mais apita nada. O Ego nos empurra para o abismo e nos aproxima de seres que nos querem mal como forma de punição.

Mas há também aqueles que aqui vieram por livre e espontânea vontade para ajudarem nesse despertar humano. Não são avatares, nem seres considerados iluminados, mas pessoas bem intencionadas chamadas guerreiros da luz.

Sua missão é muito difícil, pois estão no processo de evolução e também se sentem compelidos a ajudar a Humanidade a acordar dessa ilusão cênica que é a vida atual da Terra. Agora mais do que nunca, pois o holograma está desmoronando e o pessoal que insiste em editar o formato antigo de vida terrena está agora agonizando.

É nesse momento que temos que estar mais atentos, pois seremos bombardeados pelas mais perversas estratégias deles.

Muitos tentarão nos caluniar, nos desacreditar através de mentiras e maledicências e tantas outras modalidades que essa egrégora escravagista, que até pouco tempo tinha o domínio da situação, procura editar.

Seremos acometidos pelo desânimo, cansaço, e até desesperança.
Haverá muito esforço para nos manter serenos e confiantes.

Os seres dominantes do planeta usarão a fragilidades de pessoas próximas como parentes e até mesmo aqueles a quem nós ajudamos em outras ocasiões como "bucha de canhão", para que sejamos surpreendidos. Essas pessoas fracas serão usadas e nem saberão que estão sendo usadas pelas mentes dominantes que querem manter o planeta Terra nesse estado de ignorância e subserviência.

Elas podem se aproximar de nós encapados como parentes, namorados, amigos, colegas de trabalho e até "falsos precisados", somente para entrar na nossa bolha espiritual e tentar fazer o estrago. Acautelem-se. Ajudem sempre que puderem, mas não se envolvam.

Somos corajosos em desafiar o sistema de "crenças prisionais" vigente, mas temos o apoio de uma egrégora do bem que nos dá retaguarda constante.

Para tanto precisamos melhorar o nosso desempenho nos alimentando adequadamente, não usando bebidas alcoólicas, drogas e remédios que sejam desnecessários, vigiando os pensamentos, desconectando daqueles que nos querem prisioneiros de suas armadilhas emocionais e perversas, não entrarmos em dogmas e filosofias que muitas vezes são disfarces de correntes manipuladoras do pensamento (se vocês soubessem a lista das que são fachada dos Illuminatti, vocês desistiriam), procurando estar em sintonia com a sua conexão divina, pois você é a manifestação divina na Terra, neutralizando o carma através do perdão e da libertação de crenças limitantes, etc.

Há de se ter cuidado para não cair nas tentações que nos oferecerão para abandonarmos a nossa missão e mergulharmos no abismo junto com eles.

Temos que prosseguir, afinal, os índigos aqui vieram para serem agentes intermediários dessa mudança irreversível.